Piggy Gold

indústria de a - z

Gestão da Inovação

Gestão da inovação é o processo de gerenciar a implantação de novas ideias com acompanhamento contínuo desde a fase de ideação, ou seja, o desenvolvimento da ideia até a sua transformação em novos processos, produtos ou serviços,

O que é gestão da inovação?

Agestão da inovação é o processo sistemático de gerenciar atividades, mecanismos e sistemas, visando promover e sustentar a inovação em uma organização, desde a fase de concepção (ideação) até sua implementação prática.

A cultura da inovação é uma ação importante, que abre caminho para que as empresas mantenham seu potencial competitivo em um mercado cada vez mais complexo, tecnológico, com clientes cada vez mais exigentes e seletivos. Mas, inovar apenas por inovar, não basta para que a instituição seja vista como organização de sucesso. 

Quais são os pilares da gestão da inovação?

A gestão da inovação envolve a identificação de novas ideias, a transformação dessas ideias em produtos, serviços ou processos, e a implementação eficaz dessas novidades no mercado ou internamente.

A gestão da inovação é feita considerando os seguintes pilares: oportunidades, ideação, desenvolvimento, execução, avaliação, cultura organizacional e recursos

A cultura da inovação é uma ação importante, que abre caminho para que as empresas mantenham seu potencial competitivo em um mercado cada vez mais complexo, tecnológico, com clientes cada vez mais exigentes e seletivos. Mas, inovar apenas por inovar, não basta para que a empresa seja vista como organização de sucesso. 

Baixe o Guia de Referência para atuação em Gestão da Inovação com foco em Transformação Digital

Veja também: Emissão de gases Gases de efeito estufaEconomia de baixo carbonoEnergia renovávelMecânica 4.0;

Estratégias de Gestão da Inovação

A gestão da inovação é um processo contínuo que visa criar e manter um ambiente propício para o surgimento e desenvolvimento de ideias inovadoras. Para implementar efetivamente a gestão da inovação, as empresas devem considerar as seguintes estratégias:

  • Diagnóstico Organizacional: Avaliar o atual estado da inovação na empresa, identificando pontos fortes, áreas de melhoria e barreiras existentes.
  • Definição de Objetivos: Estabelecer metas claras e mensuráveis para a inovação, alinhadas com a visão e missão da empresa.
  • Criação de um Comitê de Inovação: Formar uma equipe multidisciplinar responsável por promover e monitorar as iniciativas de inovação.
  • Estabelecimento de Processos: Definir etapas claras para a submissão, avaliação, desenvolvimento e implementação de ideias inovadoras.
  • Capacitação e Treinamento: Investir na formação contínua dos colaboradores, promovendo uma mentalidade inovadora.
  • Monitoramento e Avaliação: Utilizar indicadores de desempenho para medir o sucesso das iniciativas de inovação e fazer ajustes conforme necessário.
  • Reconhecimento e Recompensa: Estabelecer sistemas de incentivo para reconhecer e recompensar os colaboradores que contribuem ativamente para a inovação.

Ao adotar essas estratégias, as empresas podem criar um ecossistema de inovação robusto, onde novas ideias são encorajadas, desenvolvidas e implementadas, levando a um crescimento sustentável e competitividade no mercado.

Quais são os pilares da cultura inovadora?

Gerar propostas adequadas de inovação dentro das empresas é apenas o começo. Mas quando inovar? Deve-se inovar sempre, porque as necessidades de inovação não se esgotam. 

Os especialistas em tecnologia e inovação Jay Rao e Joseph Weintraub propõem que a cultura inovadora pode ser construída sobre seis pilares que estão inter-relacionados. São eles: 

  • RECURSOS: as pessoas têm uma importância especial pelo impacto que promovem nos valores e no clima organizacional;
  • PROCESSOS: são as etapas e o caminho a ser seguido pelo inovador no processo de desenvolvimento da ideia;
  • SUCESSO: pode ser expresso pelos níveis externo, empresarial e pessoal, sendo que a importância do sucesso é, principalmente, dentro da empresa, pois reforça valores, fortalece a cultura e aperfeiçoa processos;
  • VALORES – expressam-se nas atitudes e comportamentos do que se registram em relatórios e planos estratégicos. Direcionam as prioridades e as decisões, estimulam a criatividade e a liberdade de ideias, motivam e recompensam pessoas; 
  • COMPORTAMENTO – é a forma como as pessoas agem na direção da inovação; é a expressão prática dos valores. Empresas inovadoras agem com esse propósito, sempre;
  • CLIMA ORGANIZACIONAL – é onde nascem as ideias inovadoras. É o terreno fértil para ativar o clima inovador, cultivar engajamento e entusiasmo, desafiar as pessoas a assumirem riscos dentro de um ambiente seguro, promover a aprendizagem e incentivar o pensamento livre e independente.

Do ponto de vista interno, uma cultura inovadora cria novos horizontes aos colaboradores e revitaliza a empresa. Para o público externo, a inovação ajuda a enfrentar as ameaças e a explorar as oportunidades.

Também é importante lembrar que, uma cultura de inovação, não envolve apenas inovações tecnológicas ou materiais. As empresas precisam praticar e ter clareza de valores, princípios, conceitos, normas internas e missão da empresa.

A busca pela inovação também não deve se tornar um vício. O uso excessivo gera obsessão, que ao longo do tempo é capaz de transformar-se em um inconveniente para a empresa, além de ocasionar a perda de sua essência e não permitir transparecer seus propósitos.

Piggy Gold Mapa do site