Piggy Gold

Estudantes se preparam para as etapas regionais do Torneio de Robótica

A temporada com o tema Trash Trek desafia os estudantes de 9 a 16 anos a pensar sobre o mundo do lixo

A competição serve para revelar novos talentos que vão integrar as equipes do SESI Taguatinga

O desafio da próxima edição do Torneio de Robótica FIRST LEGO League vai ser lançado oficialmente em agosto. Só que o tema já foi divulgado: Trash Trek (processar o nosso lixo). Sendo assim, as equipes estão se organizando para fazer pesquisas, elaborar projetos ou até mesmo atrair novos integrantes. 

Pensando nisso, a escola SESI Taguatinga, em Brasília, organizou um torneio de Robótica nesta sexta-feira (3), como forma de preparar os alunos para as etapas regionais. A professora de Robótica, Luciane Almeida, conta que a ideia inicial da competição era estimular os alunos com as pesquisas. “Depois veio a proposta de selecionar estudantes para a etapa regional. Já temos duas equipes montadas, mas estamos precisando de novos integrantes. E eles sairão agora desse torneio interno”, explica. 

"Hipocrisia é falar que é amante da natureza e não fazer nada pra ajudar" - Talyson

Competição interna, mas com uma novidade interessante. É que a cada temporada, existe uma mesa oficial em que os robôs cumprem diversas missões. Como esse material só vai chegar depois do lançamento oficial da temporada, os alunos do Serviço Social da Indústria (SESI) Taguatinga montaram a própria mesa com o tema Trash Trek. São oito missões voltadas para questões de meio ambiente, sustentabilidade e lixo. O robô, programado pelos alunos, precisa, por exemplo, separar o lixo a ser reciclado e colocar no recipiente correto, de acordo com a cor. 

O estudante Talyson Araújo de Souza, 13 anos, ajudou a elaborar as missões. Ele diz que pensou em situações do dia a dia, como por exemplo, o destino do lixo hospitalar. Sobre a nova temporada, Talyson afirma que é um tema muito importante e que é preciso fazer algo para acabar com tanta poluição no planeta. “Eu vejo fotos do rio Tietê, em São Paulo, antigamente, e era bem limpo. Hoje ele está preto”, lamenta. 

Talyson acredita que se nada for feito agora, outras belezas naturais podem ter o mesmo destino. Ouça clicando aqui.

Outro estudante  que também participou da criação das missões foi João Pedro dos Santos, 13 anos. Para ele, cuidar do meio ambiente é cuidar do futuro. “Tudo que a gente faz agora, vai interferir na nossa vida. É como o lixo que você joga no rio e que se transforma em um problema ambiental sério”, diz. Embora esteja envolvido com a competição em Brasília, João ainda não participou de nenhuma disputa oficial. "Já conversei com minha professora e quero entrar em alguma equipe. A robótica é muito legal porque você pode ajudar a construir um mundo melhor", afirma. 

NOVA TEMPORADA – A temporada com o tema Trash Trek desafia os estudantes de 9 a 16 anos a pensar sobre o mundo do lixo. Desde a coleta, separação, reutilização até o manejo inteligente. No projeto de pesquisa, as equipes vão identificar e resolver um problema do mundo real sobre o lixo. A garotada ainda vai construir, testar e programar um robô autônomo utilizando a tecnologia LEGO MINDSTORMS® para resolver as missões na mesa. 

SAIBA MAIS - Veja outras fotos da disputa no SESI Taguatinga no Flickr da CNI

Relacionadas

Leia mais

Equipe do SESI sobe no pódio do principal torneio de robótica do mundo
Oito equipes garantem vagas para torneios internacionais de robótica nos Estados Unidos, Austrália e África do Sul
Os 10 cursos do SENAI mais buscados pelas mulheres

Comentários

Piggy Gold Mapa do site